Páginas


Esta iniciativa consite em ações que possibilitem momentos de reflexão e construção pedagogica, abrangendo ainda propostas significativas para a prática cotidiana do educadores. De acordo com o contexto escolar e vivências as ideias e sugestões podem ser adequadas as necessidades reais nas expectativas de educadores e educandos

15 de jan de 2013

Resenha



POETIZAR, FRUIR E CONHECER ARTE


O livro Didática do Ensino da Arte - A Língua do Mundo. Peotizar, fruir e conhecer arte, das autoras Mirian Celeste Martins, Gisa Picosque e M. Terezinha Telles Guerra, Coleção Conteúdo e Metodologia, da Editora FTD, é uma obra que se destina a alunos de Magistério e Licenciatura, e serve também como um referencial importante para atender aos anseios dos professores de arte atuando nas escolas.
As autoras são de há muito conhecidas por suas valiosas contribuições para o ensino na área da arte. Elas são artistas em seu métier de ensinar, como o são na vida do cotidiano de sua produção em arte, aliando a sensibilidade do artista ao amor do educador, transformando o ensino em arte e a arte em ensino de viver, de conviver e de desvendar o mundo.
A obra versa sobre conteúdo e metodologia voltados para a formação do professor de arte em curso superior ou magistério e enfoca as linguagens específicas das artes visuais, música, teatro e dança, no contexto mais amplo da arte. O problema de “o quê e como ensinar arte” é abordado de maneira muito clara e original. A apresentação dos conhecimentos se dá de forma poética, construindo uma estrutura de aprendizagem que vai se organizando, possibilitando a elaboração individual e coletiva do conhecimento.
O livro apresenta uma visão contemporânea do ensino da arte como área do conhecimento, sem no entanto descuidar de tudo aquilo que faz a verdadeira essência do fazer artístico, do que a arte tem de mais essencial, qual seja seu potencial expressivo e simbólico. Desta forma, o conhecimento é sempre tratado como “conhecimento expressivo”. Buscando exemplos nas diferentes linguagens artísticas, tanto na arte erudita quanto na arte oriunda da cultura popular, as autoras discorrem sobre o fazer artístico, a fruição estética, a apreciação e a leitura da obra e sua contextualização através da história e da cultura.
O trabalho está organizado em uma sequência muito lógica, que inicia com uma discussão sobre a linguagem da arte através do homem ser-no-mundo, de seu repertório cultural-artístico, até a sua presença como ser simbólico, ser-de-linguagem.
Desde a pintura das cavernas até os artistas mais contemporâneos, este livro busca levar os professores a analisar as obras de arte, de seu próprio ponto de vista. É essa compreensão pessoal, essa imersão na arte, que as autoras perseguem ao longo de toda a obra, e que, por essa razão, vem a se constituir em um marco no ensino da arte no Brasil.
O livro nos conduz, passo a passo, pelos caminhos da fruição e da leitura da arte, alicerçados em textos teóricos básicos da maior importância e pertinência, e onde autores consagrados que trabalharam sobre o conteúdo da arte são introduzidos de foram didática. Leituras são então sugeridas, como complementação para o entendimento, oferecendo múltiplos caminhos de abordagem para a arte. As autoras vão, desta forma, abrindo janelas para o mundo teórico da arte e de seu ensino, ampliando uma compreensão só possível neste mergulhar sensível realizado através do fruir e do pensar.
Na busca de compreender a trajetória expressiva da criança, são traçados paralelos entre os principais autores que estudaram o desenvolvimento expressivo. Esse desenvolvimento é apresentado sob a forma de movimentos em espiral crescente, indo do modo mais intuitivo em direção ao conhecimento simbólico e à poética pessoal. Apresentando a origem etmológica das palavras-chave, as autoras buscam uma compreensão mais profunda de uma série de conceitos que estamos acostumados a interpretar de maneira superficial. Da mesma forma, após cada capítulo são sugeridos exercícios teóricos e práticos, que visam reforçar o conhecimento expressivo do leitor. São exercícios “para você pensar, para você fazer, para você ler na obra de arte, diário de bordo, para saber mais...” onde são propostas diferentes situações de aprendizagem.
Alguns dos títulos são muito sugestivos e expressam exatamente esse sentimento de deslumbramento e de emoção que se apodera de nós frente a uma obra de arte, ou ainda o sentimento de plenitude só possível no momento da criação.
Consideramos que esta obra pode se constituir em um importante auxílio aos professores na compreensão dos Parâmetros Curriculares Nacionais pelos professores, pois aborda e esclarece questões relevantes presentes nos PCNs, bem como introduz o leitor aos autores mais influentes nos referenciais teóricos dos Parâmetros.
É um livro de estudos mas é também um livro de cabeceira, daqueles que se gosta de manusear e consultar seguidamente, onde vamos encontrar sempre alguma coisa nova, de que não nos havíamos apercebido antes, seja um texto, seja um conceito, seja uma metáfora. Certamente, é o livro que todos nós precisamos, para nós mesmos, para nossos alunos, futuros professores, para os pais...
creditos : Ivone Mendes Richter

Um comentário:

  1. Olá professor gostei muito do seu blog, suas explicações sobre o livro me ajudou muito. Parabéns.

    ResponderExcluir

- Faça Seu Comentário sem Medo
- Não Xingar ou Ofender os Usuários
- Faça Perguntas a Vontade